Os meus pinguinos

Lilypie Kids Birthday tickers Lilypie Third Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Maternidade

Ontem começou a nossa procura da maternidade onde irá nascer o bebe Pinguino.
Quando as possibilidades são muitas a escolha torna-se mais difícil...
Mas os pontos determinantes são a distancia, as condições que oferecem e as instalações. Partindo do princípio que a gravidez decorrerá sem problemas até ao final e não precisarei de cuidados extras, ainda não me decidi se quero ir para um hospital que tem estacão de cuidados intensivos para bebes e oferecem todo o tipo de assistência e cuidados pós-parto tipo os universitários ou para um mais pequeno onde em caso de complicações o bebe terá de ser transferido para outro. No primeiro caso, são normalmente hospitais enormes, onde a taxa de nascimento por ano é elevada e onde provavelmente as equipas de assistências menos tempo tem para nos dispensar atenção, nos mais pequenos o ambiente e mais acolhedor, as equipas são em regra mais atenciosas e não ha tanta correria.
Ontem fomos a uma sessão de informação ao que fica mais perto de casa, não tem unidade de cuidado intensivo para bebes mas disseram-nos que, por experiência própria e estatisticamente, a probabilidade de um bebe ao nascer precisar de ser transferido é muito reduzida.
Em relação ao parto o importante é não chegar com decisões tomadas para o que queremos e o que não queremos, temos que nos manter flexíveis e na altura decidir o que de melhor se adequa ao nosso estado/situação.
Este hospital tem três salas de partos, numa das quais se podem fazer operações de urgência e cesariana caso não tenha sido planeada antes e não haja tempo de fazer a mudança para o bloco operatório e ainda uma sala equipada para partos com água. O que eu achei mais curioso, uma sala com banheira de imersão para relaxar durante as contracções pré-parto onde o pai também pode fazer companhia caso a coisa esteja demorada mas só em calções de banho :o)
Para esta sala podemos levar CDs, velas e outras coisas que acharmos que nos podem ajudar a relaxar. Ignorava totalmente que num hospital público houvesse este tipo de condições... Como é em Portugal? Este foi o primeiro que visitei, veremos o que se segue, para a semana há mais...

3 comentários:

edelweiss disse...

Obrigada pela visita e felicidades para o bébé!

Ana disse...

em portugal n é nada assim, pelo menos na maternidade publica onde o gil nasceu... a maior parte da dilatação é feita num quarto partilhado com mais 2 pessoas, quando a dilatação está quase completa aí passas para a box, ou sala de nascimento... mais privado, masnenhuma das regalias q descreveste... são realidades diferentes... beijokas

Ana disse...

olá... vim dizer-te que tens um miminho à tua espera no meu blog... beijokas